O poder do sonho humano 

No dia 21 de novembro de 2013, desejando a entrada da Ucrânia na União Europeia e a deposição do então presidente pró-Rússia Viktor Yanukovich, estudantes ucranianos reuniram-se em protesto em Maidan, a Praça da Independência, na capital do país, Kiev. Durante uma semana, os protestos pacíficos renderam imagens até festivas, de danças e risadas. Porém na noite de 30 de novembro, autoridades investiram brutalmente contra a multidão, ferindo jovens, mulheres e até crianças. Diante da cena absurda, cidadãos de várias partes da Ucrânia reuniram-se aos protestantes, mas a força bruta continuou a ser utilizado pela polícia, o que fez os protestos transformarem-se em uma violenta revolução, que se estendeu por três meses.

Assisti a documentários maravilhosos para o Oscar desse ano, mas Winter on Fire: Ukraine’s Fight for Freedom com certeza foi o que mais me tocou. As primeiras cenas dos protestos encantam, “Suas almas eram tão puras, eles acreditavam tanta na Ucrânia” é como uma das entrevistadas descreve os estudantes no início. É chocante quando a polícia passou a agredir pessoas indefesas, “Empurraram uma garota de 18 anos e começaram a bater nela”. Já aí comecei a chorar e ao longo de todo o documentário solucei em lágrimas. Acho que assistir a injustiça me deixa à flor da pele dessa maneira, pois a força bruta foi injustificável, na verdade, aquelas eram pessoas que pediam liberdade, nada mais. Os protestos da praça Maidan transformaram-se em uma guerra, com uma centena de mortes incompreensíveis e centenas de feridos.

A sede por independência e justiça motivou aquela que é considerada a primeira revolução geopolítica do século XXI. O diretor Evgeny Afineevsky filmou todo o desenvolvimento do conflito, permitindo uma visão única sobre ele para o mundo. As imagens são um tesouro e é incrível como o diretor se comprometeu a continuar no meio de toda a turbulência, arriscando sua vida, assim como tantos cidadãos. Me fez imaginar se um dia a população brasileira pode tomar uma atitude poderosa como essa, diante do quão ferido nosso país está sendo. Afinal, o conflito teve fim quando Yanukovich renunciou à presidência e, mais tarde, a Ucrânia ingressou na UE.

“Maidan foi uma pequena vitória que mostrou grande coragem. Pelo futuro dos nossos filhos, pessoas estavam dispostas a morrer. Até mesmo quem não tinha filhos. As pessoas saíram às ruas e mostraram que nós temos o poder.”

O abuso do poder e a injustiça também são os assuntos de outro documentário nomeado, Cartel Land, que trata do cartel de drogas no México, mostrando como traficantes conquistam poder autoritário, tirando e arruinado vidas. É um trabalho cinematográfico impecável mas, ao contrário de Winter on Fire, esse é um retrato de uma não-revolução e como o grupo de cidadãos que se propuseram a acabar com o tráfico acabaram contribuindo para piorá-lo.

Acho que serve para nos lembrar a quantidade de conflitos que estão ocorrendo no mundo hoje, em todos os lugares. Na própria Ucrânia, no leste, protestos pró-Rússia expandiram-se em uma violenta guerra, com milhares de mortes até o momento. Nós, humanos, temos o poder de destruir toda beleza através da guerra. Mas também podemos lutar para que o bem e o amor prevaleça, e acredito que é essa a grande mensagem de Winter on Fire.

“Muçulmanos, judeus, cristãos de várias denominações, budistas e pessoas quem não têm uma fé em particular, se trataram com respeito.” “Maidan foi uma experiência singular, quando todos se sentiram unidos, patriotismo real e sentiram a presença de Deus.” Recomendo para todo ser com um coração por aí.

Anúncios

7 comentários

  1. Que texto incrivel. Eu me sinto da mesma forma que você quando assisto a documentários assim e este em relação a Ucrânia me deixou aflita e pensativa por muito tempo. Parabéns por tudo aqui, é muito lindo seu cantinho, um beijo! 😀

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s