Natal + Harry Potter ♡

Espírito de Natal é muito amor. Acredito, até mesmo, que eu merecia viver em um lugar que me honrasse com uma neve nessa data, e que eu pudesse acender uma lareira e tomar um chocolate quente, como os filmes me ensinaram que é tão bom fazer haha. Mas, mesmo no calor do nosso verão, repito, Natal é amor. Amo as decorações, as músicas, as comidas. Ainda mais porque esse ano minha família entrou no clima como há tempos não fazia, não sei, talvez o ano difícil tenha nos unido.

É contraditório, mas, chega nessa época meu coração se aperta demais. Talvez beleza em si tenda à me deixar assim. Pode ser a inexperiência dos meus poucos anos falando, mas o ciclo do passar dos anos, a esperança do recomeço e renascimento de sonhos são lindos pra mim.

Essa também é a época em que a nostalgia que sempre está comigo atinge um nível superior. Tenho vontade de ouvir meus discos dos Beatles favoritos e assistir Love, Actually o tempo todo. Mas aquilo que realmente avisa ao meu ser que o Natal está aqui é ler Harry Potter.

Li a série pela primeira vez quando tinha 12 anos e era fim de ano. Desde então, é só eu ver as primeiras árvores enfeitadas pipocando por aí, que fico sedenta por um pouco daquela magia. Já virou uma tradição comigo mesma, um compromisso com o bruxinho. Esse ano, apesar de estar cheia de livros novos em casa e de já ter relido A Ordem da Fênix durante as férias de julho, precisei reler mais um Harry. O livro da vez foi As Relíquias da Morte, o único que ainda não havia relido.


É praticamente impossível pra mim fazer uma análise toda técnica dessa série. Já li uma quantidade considerável de literatura consagrada e sei que os livros HP não são os mais sofisticados filosoficamente, não são escritos com o mais alto aprimoramento, mas, honestamente, tudo isso importa 0%. Arrisco até a dizer que aqueles que não gostam da série só possuem essa opinião pois não esbarraram com ela no momento certo de suas vidas, ou a taxaram de preconceitos.

Apenas quem leu vai me entender. Não houve nenhum outro livro que me transportou tanto e tão maravilhosamente quanto esses. Hogwarts é o cenário utópico que sinto que melhor conheço. Todo ano, quando leio um dos livros e retorno para aquele mundo, a sensação é, verdadeiramente, de voltar pra casa e me pergunto porque me afastei daquelas páginas por tanto tempo.


  

Sendo o último livro, revivi a primeira vez que chorei quando o li e quando o último filme estreou no cinema. E agora, depois de anos, o fim do livro, o fim da série, o fim do meu colegial, o fim de 2015, o fim da minha vida adolescente. Tudo apertando, quase esmagando meu coração. Essa história de sair da escola está sendo mais lagrimosa do que eu pensava que seria… Como é difícil ser tão nostálgica!

potter

Anúncios

7 comentários

  1. Eu também fico super nostálgica e emocionada e ainda mais dramática que o normal em época de Natal, é super normal.E olha que eu vou pro segundo ano do Ensino Médio agora, hein?Quando for o último não quero nem ver!Quanto a Harry Potter por enquanto eu só li os dois primeiros livros( super atrasada, eu sei), mas eu já amei e realmente não consigo entender quem não gosta!E aposto que eu vou chorar no último livro!
    Bem, além de elogiar o post(que ficou ótimo, meus parabéns) eu também gostaria de te avisar que te convidei pra responder a TAG Espelho, espelho meu!Espero que goste, de verdade!
    beijos 🙂

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s