Por mentes mais saudáveis 

Me deparei com frase acima no Instagram e ela virou meu plano de fundo – quero lê-la todo santo dia, sim. Pra mim, diz muito sobre o que está rolando na Internet no momento. Não vou criticar ninguém em particular, até porque admito que sou vítima do movimento de supervalorização da imagem. Acredito que todos sabem do estou falando, o movimento fitness, cheio das fotos de academia e comidinhas. Comer bem é ótimo e se exercitar é maravilhoso, a melhor coisa que podemos fazer pelo nosso corpo, na minha opinião. Mas já li muito relatos de pessoas no Instagram que choraram ao escapar da dieta, se auto menosprezaram porque comeram um chocolate. Isso já aconteceu comigo, sim, já até chorei, e por muito tempo achei esse tipo de coisa até normal, afinal eu não podia deixar de ser ~saudável~.

Mas tudo já tinha deixado de ser saudável há muito tempo! Faz uma década que vejo o mundo lutar contra esteriótipos e a ideia de que há uma forma singular de beleza, mas ao colocarem a palavra saúde no meio, a busca obsessiva por um corpo perfeito voltou a ser algo aceitável. Acontece que, a partir de um ponto, nossa visão em relação ao espelho passa a ser distorcida, metamorfoseada, já não enxergamos o que realmente está ali, só vemos defeitos. E a comparação se torna opressiva. O pior é que, ironicamente, todo o estresse causado nos deixa acabados e a auto estima continua baixa!

Mas o que mais me assusta é como isso pode esvaziar o cérebro das pessoas, tornando nossas mentes fracas e pobres, por causa de algo tão extremamente passageiro como a beleza física. Não tem nada mais deprimente pra mim do que pessoas postando fotos que mostram apenas seus corpos em roupas de ginástica e não seus rostos, é como se dissessem: “Isso é o melhor que tenho em mim, meu corpo bonito e é só!”.

Auto estima é algo extremamente delicado, pra mim sempre foi. Buscar saúde para o corpo é essencial para amar a si próprio, mas as redes sociais tornaram algo bom em algo exaustivo. 

“Não existe um corpo perfeito. O que existe é um padrão que é cotidianamente bombardeado pelos mais variados lados.” A Gabi escreveu no blog dela sobre o assunto (com muito mais calibre do que eu, diga-se de passagem). O Teoria Criativa é, com certeza, um dos melhores cantinhos que encontrei online! Beautiful pra quem? e A Síndrome do corpo perfeito são alguns dos textos incríveis da Gabi que me fizeram pensar sobre o mundinho pelo qual minha cabeça estava gravitando. Achei incrível como ela foi contra a corrente, mostrando que, olha só, isso é permitido!

 

Anúncios

7 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s