Eles escreveram sobre a dor 

O assunto mais explorado na história da arte com certeza foi o amor, pelo menos acredito que seja, o amar e todas suas tragédias e alegrias, é muito pano pra manga, concordemos. Mas o que mais me atrai são os artistas que desbravam outra dor, o tipo que existe sem motivo concreto, que não veio por causa da namorada ou do emprego, é uma dor confusa, angustiada, esmagada sob o peso de ser um indivíduo do mundo. Mais uma vez me pego pensando sobre toda a dificuldade do ser e os super-poderes daqueles que conseguem organizar essas indagações de modo majestoso. Pra mim, é uma das maneiras que os seres humanos têm de resgatar um ao outro, com algumas palavras tão identificáveis que são ao mesmo tempo um soco no estômago e um abraço apertado. Essas pessoas são, afinal, nossos ídolos, os admiramos como deuses, os amamos como amigos.

“She’s figured out all her doubts with someone else’s point of view.”

2015 está embaralhando minha cabeça, nunca foi tão difícil manter o foco sobre as coisas e terminar o que comecei (foi também o ano em mais larguei livros na vida!) E a música acabou se tornando um porto seguro pra mim, ainda mais do que sempre foi. Não largo mais meus foninhos, eles estão no meu ouvido enquanto lavo a louça, enquanto faço minha janta, agora os levo junto nas caminhadas.

E é agora que chego no objetivo desse texto: tentaaar listar algumas músicas de bandas e compositores que me regatam diariamente ao cantar suas dores. Mas aqui só tem a parte 1:

Os Beatles são, com certeza, a banda da minha vida, e essa paixão merece um post só pra ela. É verdade também que não cantavam muitas músicas de tristeza, pelo menos na segunda (e melhor) fase deles. Mas tem a solidão do Paul, que o fez escrever Eleanor Rigby, contando a história desta mulher que vive de sonhos e sem ninguém e do Padre Mackenzie, também só e afastado do mundo, escrevendo sermões que ninguém irá ouvir. Mais tarde, na carreira solo, o Paul revisitou a moça em Another Day, contando a história de uma Eleanor moderna, com rotina de quem trabalha fora e tudo mais, mas também tremendamente solitária.

“Eleanor Rigby died in the church
And was buried along with her name,
Nobody came.
Father Mackenzie, wiping the dirt from his hand as he walks from the grave,
No one was saved.
All the lonely people, where do they all come from? 
All the lonely people, where do they all belong?” – Eleanor Rigby, THE BEATLES

“As she posts another letter to the sound of five, People gather ‘round her and she finds it hard to stay alive
It’s just another day”
– Another Day, PAUL MCCARTNEY

Tem a canseira do John, que o fez escrever I’m So Tired, e as saudades dele, que o fizeram escrever Julia. ❤️

“You know I can’t sleep,
I can’t stop my brain,
You know it’s three weeks, I’m going insane,
You know I’d give you everything I have for a little peace of mind.
– I’m So Tired, THE BEATLES

“Half of what I say is meaningless, 
But I say it just to reach you Julia”
– Julia, THE BEATLES

The Smiths é quase sinônimo de melancolia, né? E se você me OBRIGAR a escolher uma única música como favorita na minha vida, provavelmente vou responder “Please, Please, Please, Let Me Get What I Want”, faz uns 6 anos que ouço ela quase todos os dias e ainda amo cada palavra, cada nota e a voz do Morrissey, toda britânica!

“Good times for a change,
See the luck I’ve had
Can make a good man
Turn bad
So please please please
Let me, let me, let me,
Let me get what I want
This time”
– Please, Please, Please, Let Me Get What I Want, THE SMITHS

“I was happy in the haze of a drunken hour, But haven knows I’m miserable now” 
– Haven Knows I’m Miserable Now, THE SMITHS


Simon & Garfunkel são os compositores e cantores da trilha do filme A Primeira Noite de Um Homem e também tem música deles em 500 Dias Com Ela e Quase Famosos, filmes que eu já assisti até decorar as falas!

“Hello darkness, my old friend,
I’ve come to talk with you again…” – Sound of Silence, SIMON & GARFUNKEL

“Time it was, And what a time it was, it was… A time of innocence, 
A time of confidences.
Long ago… it must be…
I have a photograph,
Preserve your memories, 
They’re all that’s left you”.
– Bookends, SIMON & GARFUNKEL

“Kathy I’m lost, I said,
Though I knew she was sleeping,
I’m empty and aching and I don’t know why”.
– America, SIMON & GARFUNKEL

❤️

Anúncios

6 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s